14 anos ao serviço do Desporto em Portugal

publicidade

 

Mulheres do Sul de Adriana Queiroz - Vídeo e single Gente Humilde

 

 

MULHERES DO SUL reflecte a luta das mulheres e o processo de transformação de mentalidades no período compreendido entre 1920 e 1980 nos países Latino-Americanos. O objecto de estudo não é o sangue derramado por estas milícias em prol do fim da ditadura, antes as batalhas travadas no palco, onde as armas foram canções e os soldados, as mulheres que, com a sua voz, ousaram um dia lutar pela libertação destes povos.


Chavela Vargas, Mercedes Sosa, Violeta Parra, Elis Regina e Maria Bethânia são os nomes recordados nesta jornada com a concepção de Adriana Queiroz, direcção musical de Adriana Queiroz e Luanda Cozetti e arranjos do guitarrista andaluz Javier Patino.


O trio de músicos ibéricos procura assim unir a sonoridade e a alma da península à luta cantada por um mundo mais justo e livre, luta essa que, longe de estar ganha ainda hoje, tendo assumido uma nova relevância, faz sentido travar.

 

Ao pensar numa música para promover o espectáculo MULHERES DO SUL, e anunciar a entrada em estúdio, sabia que tinha que escolher, para começar um dos duetos, mas também algo que não desvendando o espectáculo mostrasse bem que é de emoção, luta, mensagem e estoicidade que falam as MULHERES DO SUL .
 

Escolhi GENTE HUMILDE de Vinicius, Buarque e Garoto não só pela beleza da canção mas também como homenagem à Mulher- guerreira- amiga que é a Luanda Cozetti.


A primeira parte da canção, interpretada maravilhosamente pela Luanda, é bastante auto-biográfica visto que , filha de Alípio de Freitas e Wanda Cozetti , quando estes foram presos pelo exército do antigo regime militar brasileiro durante 5 anos, Luanda foi levada para um destes subúrbios para casa de familiares portugueses.
 

De forma abstracta neste Gente humilde na primeira parte esta “gente” tenta ainda mover-se mas  já não tem cara e pouca opinião; passamos ,na segunda parte do video, interpretada por mim, para que sejam os próprios que já não querem sequer que alguém tente sair debaixo de água para respirar outra realidade.

 

Todo o método de trabalho foi por improviso o que não teve qualquer dificuldade tendo em conta as pessoas com que contei neste trabalho : alguns dos mais extraordinários bailarinos que este país já viu habituados a ser dirigidos e aporem toda a sua alma em tudo o que fazem.


Contámos também, e sobretudo, com a  sensibilidade e olho mágico da realizadora Helena Gonçalves .  Esta deu-me  tal liberdade em toda a concepção e direcção que obviamente toda a edição e resultado do video sai do talento dela mesma: Helena Gonçalves um nome a fixar.
 
A luz é a de Lisboa, os locais mágicos são em Lisboa,  os figurinos das MULHERES DO SUL do José Antonio Tenente - sendo os dos restantes intervenientes trajes típicos ribatejanos, o som do António Pinheiro da Silva.

 

Adriana Queiroz

 

 

 

Periodicidade Diária

domingo, 13 de outubro de 2019 – 20:49:07

Pesquisar

Vamos ajudar!

Como comprar fotos

publicidade

Atenção! Este portal usa cookies. Ao continuar a utilizar o portal concorda com o uso de cookies. Saber mais...